Amar, olhar, reconectar

Atualização #1 – Tabela TIPI

Por que oficializar o meu negócio?

Mulheres em apuros – Martha Peace

Mulheres em Apuros

Sim! Teremos opiniões de diversos tipos de livros aqui, e como sou cristã vamos ter livros nesse assunto também. Essa parte de mim eu sempre quis demonstrar com a minha profissão, porque faz parte de quem eu sou. E se acontecer de eu não me identificar mais assim, é porque algo extremamente sério aconteceu. Só pela graça de Deus isso não vai acontecer.

O livro Mulheres em Apuros, da Martha (íntima, risos), foi recomendado pelo pastor da minha igreja e eu comprei logo. E não deixei passar muito tempo porque poderia me esquecer dele. Ainda bem que isso não aconteceu. Pense em uma leitura rica, com muitos ensinamentos? Algo assim pode até parecer um pouco simples no início, meio que “óbvio”, mas não é. É o óbvio que muitas vezes faltam na nossa sociedade. E aqui, com foco espiritual e profissional, venho conversar contigo a respeito dele. No caso, de mulher para mulher. Se você é homem, pode ficar também.

Separei essa resenha por assunto, e é praticamente o mesmo que encontramos quando lemos o sumário do livro. Mas, por que? Simplesmente pra podermos ter uma visão do todo do livro e como a autora vai tratar cada caso. Então, se você está um pouco fora do mundo cristão, muitas coisas aqui podem parecer estranhas. E, dependendo do seu ponto de vista até machista ou o que quer que seja, mas quero te dizer: NÃO É ASSIM, DE VERDADE. Como diz Rufi:

Para além das ideias de certo e errado, existe um campo. Eu me encontrarei com você lá.

Muitas coisas podem ser discutidas. E muitas delas são crenças. E muitas dessas crenças sofrem tanto com distorções que no fim parecem ser totalmente erradas, do ponto de vista de quem mais vê, lê e ouve opiniões e situações extremamente negativas. Quero te dizer aqui que não é isso. E te adianto que te RESPEITO acima de muita coisa.

O livro Mulheres em Apuros é dividido em 3 partes principais, e cada parte trata de alguns assuntos específicos. Vamos a cada um deles.

Parte um: soluções bíblicas para problemas com outras pessoas

A parte um é a parte mais complicada. Por quê? Bem, simplesmente porque precisamos lidar com as pessoas, e, às vezes, dependendo do que acontece, as coisas podem ir bem mal.

Os assuntos principais abordados nesse capítulo são: Fofoca e difamação; Ligações emocionais idólatras; Manipulação; e Sentimentos feridos. O primeiro assunto você pode me dizer que talvez é o mais difícil, o segundo pode dizer que tem mais a ver com pessoas que têm a mente um pouco fraca, o terceiro são de pessoas más e que querem se beneficiar e o último é mimimi de pessoas sensíveis. Eu te digo que todos são sérios, e saber tratar cada um deles é o melhor que podemos fazer para ter uma vida social (em casa e com os amigos) mais saudável.

Talvez eu precise dizer, talvez não, de como esses assuntos são um tanto destrutíveis pra nós como para o próximo. E alguns podem até parecer batidos, como o caso da fofoca, difamação, manipulação, mas são os mais perigosos porque são os mais praticados.

E quanto às ligações emocionais idólatras e os sentimentos feridos? São tão ruins quanto. O primeiro porque nos liga à pessoas que não estão nos fazendo bem, não dão valor a quem somos e mesmo assim queremos que queremos ficar perto. Pode ser seu namorado ou o seu emprego. Se os idolatra, e faz mal, mas mesmo assim está lá, é perigoso.

Já sentimentos feridos são um pouco complicados. Até porque existem 2 tipos: aquele que é feito por querer mesmo, que você vai, xinga, briga, fala o que quiser e deixa a pessoa no chão. Isso é ruim pra quem faz e extremamente mais dolorido pra quem recebe. E o sentimento ferido sem querer, aquele que você magoa sem intenção. E isso está muito mais ligado ao emocional do outro, e não tem como saber. Podemos nos sentir ofendidos sem motivo nenhum. E é doído pra nós, e precisa ser tratado no nosso orgulho.

Parte dois: soluções bíblicas para problemas com você mesma

A parte dois atinge mais as mulheres, mas é interessante os homens saberem também porque os ajuda a lidar com algumas situações. Em algumas delas eles precisam dar um passo pra trás e tentar entender o que pode estar acontecendo. E já digo que nem sempre é fácil.

Os principais assuntos abordados na parte dois são: Vaidade; TPM; e Legalismo. E sim, pode ser que pense que a primeira é besteira estar aqui, a segunda parte é mais problema de mulher, e o último nem sei direito o que é. Bem, vamos às definições, não?

Ah, a vaidade… Que quer controlar tudo o que temos, que somos, que podemos tudo porque somos demais… Pera, é assunto para a próxima parte. Preciso te dizer algo: a vaidade é passageira, e você não vai ser sempre perfeita como é hoje. E torná-la o seu principal objetivo, sua principal meta, pode te levar para caminhos muitos sombrios. Cuidado com o que a obseção à vaidade pode te trazer, seja homem ou mulher.

E a TPM? Por que ela está aqui? Muitas pessoas acreditam que estar de TPM é uma justificativa para tratar todo mundo da pior maneira possível. Trata os hormônios como os causadores de mal estar num escritório, na empresa, em casa, com o marido, o namorado, o pai, a mãe… O que eu digo aqui e que o livro ensina é: TPM não é desculpa pra nada. Sério, precisamos controlar os nossos impulsos.

E ser legalista? Hoje conseguimos encontrar pessoas assim a torto e a direito, ainda mais com o poder de voz que temos com a internet. Mas preciso te dizer que essas coisas não funcionam assim. Eu não sei de quase nada, e nem você. Não tem como ter certeza de tudo nessa vida, só de algumas (como 2+2=4 desde que inventaram a matemática – e não 22. Será?). Brincadeiras à parte, precisamos tomar cuidado em não sermos ditadores de regras e afastar as pessoas de nós, ou fazê-las se sentir diminuídas.

Parte três: soluções bíblicas para problemas com o mundo

E a parte três aborda os problemas com o mundo. Sim, não é mais com você e não é mais com o outro, mas com todo um universo, um grupo de pessoas. Pode ser que você não concorde comigo, e está tudo bem. Todas essas coisas fazem parte.

Os principais temas abordados aqui são: A influência feminista; O papel das mulheres na igreja; e Provações. Vendo esses títulos você até pode pensar: como assim o feminismo é um problema, ou mulher e igreja ~ nem sabia que tinha alguma diferença ~ e provações (ah, os problemas. Problema é problema). Bom, o que muitas pessoas, incluindo eu e você, sabemos de fato é que o extremo sempre fez mal.

A influência feminista. Então, eu não sou feminista. Como assim? Pois é. Não nego todas as conquistas que tivemos por causa desse movimento, desse ajuntamento de mulheres poderosas e firmes no seu propósito, mas não sou feminista. Não concordo com tudo o que está sendo desenvolvido, com as coisas que surgiram… Eu não sou. E é isso. E te respeito com todo o amor se você for. =)

As mulheres na igreja e as provações. A primeira é um tabu e a segunda são fases que todo o ser humano tem, e que são difíceis de achar algum proveito, até que você entende todo o crescimento que teve. As mulheres podem sim trabalhar na igreja, de acordo com o que foi ordenado. Mulher não é menos que homem não, eles só têm funções diferentes, como sempre foi. E as provações são meios de nos fazer crescer, de ensinar, e de mostrar como somos pó e dependentes um do outro (e de Deus). Um dia talvez você entenda.


E é isso! Esse texto enorme mostra muito do que está escrito no livro Mulheres em Apuros, da Martha Peace. Trechos desse livro estão salvos no Highlights da minha conta no Instagram, @divanabarbosa. Abraços, e até a próxima!

Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. 1 João 4:19.

Comente este post!